quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Na trilha de Che Guevara


O argentino é lembrado hoje pelos 40 anos de sua morte: cinema, música e lançamento do livro do cubano Tirso Sáenz


A efeméride pula do calendário e invade a praça e o mercado. Hoje, a partir das 17h, Che Guevara é lembrado em dois lugares da capital pelos 40 anos de sua morte - ele foi assassinado a nove de outubro de 1967. O evento, promovido pela Funcet, transforma a data numa tentativa de lembrar e discutir a importância de Che para a América Latina.

Para tanto, será exibido o filme “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles, no Centro Cultural Sesc Luiz Severiano Ribeiro. Em seguida, no mesmo lugar, Tirso Sáenz, autor de “O Ministro Che Guevara” (Garamond), conversa com o público sobre a experiência de ter trabalhado com o revolucionário. A partir das 20h, no Mercado dos Pinhões, o projeto Quinta Cultural recebe Tirso para o lançamento do livro dele, de 2004. Na seqüência, apresentam-se a pianista cubana Litsia Moreno e o grupo de cocos Meu Amigo Imaginarium. DJ Renatinha fecha a noite.

Che foi ministro de Indústrias de 1960 a 65. O escritório, a rotina de ministro, a burocracia não arrefeceram o espírito revolucionário do argentino. E era comum vê-lo caminhando entre operários e trabalhadores procurando saber em que se podia melhorar o setor em Cuba. Imagens como essa são descritas por Tirso no livro. “Minha relação com ele, pessoal, foi muito boa. Aprendi muito com ele. Antes eu não era um revolucionário, não combati na Sierra Maestra. Pensei inclusive em sair do país. Mas ele achou que eu poderia ser útil em algumas tarefas. Me apoiou. E eu me converti à revolução”, contou o aposentado em entrevista por telefone ao Caderno 3 - de Brasília, onde mora há cerca de 10 anos. Ele conta que o fascínio exercido por Che foi algo que transformou a vida de muitos cubanos. “A solução de muitos problemas, para Che, era ouvir as pessoas sobre esses problemas”. Saber ouvir, um dos seus grandes ensinamentos.

“Outra coisa que caracterizava Che era uma visão estratégica. Ele acompanhava todas as ações com uma visão estratégica. E era muito exigente”, continua. O Che poeta também é lembrado, ao lado Che preocupado em desenvolver a cultura e a educação de Cuba. Ações que se refletem até hoje na casa. “Cuba é um país que não tem analfabetos. A vida cultural do cubano é ampla. Che adorava toda a cultura. Era um poeta natural, apreciava muito a literatura, era uma pessoal muito culta, com grande interesse pela questões culturais”, lembra Tirso.

Parece quase impossível se furtar ao mito. Como no filme de Walter Salles, as tentativas de dizer do homem que Che foi acabam por aproximá-lo ainda mais da figura mítica.

Serviço:
Às 17h, exibição do filme ´Diários de Motocicletas´ no Cine Sesc São Luiz, na Praça do Ferreira. Em seguida, debate com o cubano Tirso Sáenz. Às 20h, Quinta Cultural no Mercado dos Pinhões (entre as ruas Nogueira Accioly e Gonçalves Ledo). Lançamento do livro de Sáenz, ´Ministro Che Guevara´. Show com a pianista cubana Litsia Moreno. Mais informações: (85) 3105.1410/3105.1358

Júlia Lpoes
Repórter

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

'Inimigos' não querem avanço do Mercosul, diz Lula


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou nesta terça-feira (18), em discurso na 34ª Reunião de Cúpula do Mercosul, que "inimigos internos e externos" do bloco não querem ver o seu avanço. Entre os inimigos internos, Lula mencionou claramente os corpos técnico e burocrático dos quatro países sócios do projeto.



O presidente reconheceu, entretanto, que se a integração não se aprofundou como deveria nos últimos anos, "a culpa é eminentemente nossa". Para ele, para os temas de integração, a vontade política deve prevalecer sobre as decisões técnicas.



"O Mercosul é como um filho que colocamos no mundo e, às vezes, somos tão exigentes com ele que só vemos coisas feias nele. Dentro dos nossos governos, das nossas burocracias, há gente que não assimila o Mercosul", afirmou Lula, para acrescentar em seguida que muitos prefeririam que os membros do bloco firmassem acordos comerciais com os Estados Unidos e a União Européia.



"É como dizer para nosso filho que ele é feio, tem nariz grande, orelhas grandes. Vamos colocar um pouco de beleza nesse filho. Esse filho pode produzir mais. Não usamos nem 40% do seu potencial."



Logo ao lembrar que ainda lhe resta três anos de mandato, o presidente Lula defendeu que será possível avançar, nos próximos dois anos, o que "não avançamos em dez anos no Mercosul".



Dirigindo-se como "o decano do Mercosul" à presidente da Argentina, Cristina Kirchner, que assume a partir desta terça-feira a presidência temporária do bloco, Lula aconselhou a conclusão das medidas que eliminarão a dupla cobrança da Tarifa Externa Comum (TEC).



"Se a gente ceder à burocracia interna e aos que sonham em vender tudo para os Estados Unidos e a União Européia, não daremos o salto de qualidade", afirmou.



Venezuela e Bolívia
Ao defender que a "vontade política" se sobreponha às decisões técnicas no processo interno do Mercosul, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro que tal princípio prevaleceu nos dois acordos firmados nos últimos dias pela Petrobras com a Petróleos de Venezuela (PDVSA) e com a Yacimientos Petrolíferos Fiscales de Bolívia (YPFB). Lula citou os dois casos como exemplos da imposição da decisão política.



"Quando chegamos lá, nem a PDVSA nem a Petrobras estavam de acordo. Precisamos chamar (os presidentes das duas empresas) e dizer que tinham um acordo a cumprir", afirmou, para em seguida lembrar que apenas foi concluída a criação de uma das empresas - a que vai construir e operar a refinaria Abreu de Lima, em Pernambuco. A segunda empresa - que deverá explorar e produzir petróleo nas jazidas de Carabobo1 - deverá ser criada somente na reunião bilateral de março de 2008, informou Lula.



No caso do acordo Brasil-Bolívia, firmado na última segunda-feira, o desentendimento técnico repetiu-se. "Como na Venezuela, eu e o Evo (Morales, presidente da Bolívia), chamamos as duas empresas e, em 10 minutos, elas fizeram o acordo", relatou o presidente Lula.



"O tempo da política não é o tempo do técnico. Se passa a impressão que eles (os técnicos) defendem a empresa com mais amor que a gente (os presidentes) defende, como se nós tivéssemos mudado de empresa", reclamou.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Governo quer máquinas de camisinhas nas escolas públicas


Foi premiada nesta sexta-feira a máquina escolhida após concurso.
Iniciativa está relacionada ao Dia Mundial de Luta contra a Aids.

O Governo federal premiou nesta sexta-feira (30), após a realização de concurso nos Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), a máquina "dispensadora" de camisinhas escolhida para ser implantada em escolas públicas do país. Inicialmente, as máquinas serão colocadas somente nos colégios que fazem parte do projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (SPE), presente em cerca de 1,5 mil escolas de 400 municípios brasileiros.



"Isso não quer dizer que todas as escolas do país vão ter uma máquina de preservativos sem uma discussão prévia. Faremos, de início, uma produção em menor escala [da máquina] para teste piloto. Depois queremos fechar parcerias para ter uma produção industrial até o fim do próximo ano que vai para todas as escolas que queiram implantar esse projeto", explicou a diretora do Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde, Mariangela Simão.



A idéia, que conta com o apoio de agências das Nações Unidas como a Unesco e a Unicef, faz parte dos eventos do dia mundial de combate à Aids, que acontece em 1o. de dezembro. "A Aids trouxe a discussão da sexualidade para o público. Hoje, faz parte da nossa vida. O combate à Aids, e à outras doenças sexualmente transmissíveis, tem que estar no contexto de promoção e preservação da Saúde", disse Mariangela Simão.


Máquina de camisinha


Foto: Divulgação/Divulgação
Divulgação/Divulgação
O projeto vencedor (Foto: Divulgação/Divulgação)

O projeto vencedor escolhido pelo governo federal para a máquina de camisinha foi desenvolvido no Cefet de Santa Catarina. Najara dos Anjos, representante do grupo vencedor, afirmou que os estudantes terão de colocar o número de sua matrícula para ter acesso aos preservativos.



"Não foi definido ainda quantas camisinhas vão poder retirar por mês. Mas vai ter uma cota. A gente não sabe quantas camisinhas o governo vai poder disponibilizar", disse Najara. Na visão da estudante, a questão da sexualidade nas escolas públicas é importante. "A prevenção é a menina dos olhos do governo", disse ela.


Pesquisa

Levantamento realizado pelo Ministério da Saúde em 135 escolas públicas de 33 municípios do país, com jovens de 13 a 24 anos, representando 102 mil alunos, identificou que 89,5% dos estudantes ouvidos consideram a disponibilização de preservativos nas escolas como sendo uma "idéia legal". O Ministério informa ainda que 65% dos pais ouvidos também aprovaram a iniciativa.



Ainda de acordo com o governo, "apenas" 5,1% dos alunos, 6,7% dos professores e 12% dos pais pesquisados acham que essa não é a função da escola. A pesquisa identificou ainda que 47% dos estudantes pesquisados já têm vida sexual ativa. Segundo o levantamento, 9,7% dos alunos disseram não ter dinheiro para comprar camisinha.Foi premiada nesta sexta-feira a máquina escolhida após concurso.
Iniciativa está relacionada ao Dia Mundial de Luta contra a Aids.

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

NOTA DE ESCLARECIMENTOS


A União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá - Umes, entidade de representação dos estudantes do Ensino Fundamental, Médio, Técnico e de Cursos Pré-Vestibulares e Profissionalizantes das redes pública e privada com sede município de Quixadá, vem mui respeitosamente esclarecer:

Devido problemas internos na entidade, a mesma não participará do Congresso Estadual da Ubes - União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, a Umes está ciente da importância do congresso para um melhor entrosamento das lideranças estudantis de nossa Quixadá, atualmente contamos com 25 grêmios estudantis formados e atuantes, conquista da Umes e de todos os estudantes quixadaenses.

A Umes esclarece que trabalhou até certa data trabalhou tirando delegados para o congresso, mas devido algumas atitudes de pessoas que querem ser “patrões” sua diretoria achou melhor não participar.

A Umes está também ciente da sua fase atual, devido alguns membros estarem “afastados por motivo pessoais” mais acredita que logo sairá desta situação e voltará com mais força.

Aos estudantes quixadaenses ao qual devemos essas explicações, deixamos aqui nossas desculpas.

Temos certa da compreensão de todos na qual desejamos um excepcional congresso aos participantes.

Muitas lutas e conquistas!!!

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Protesto Estudantil: Universitários exigem melhorias


Estudantes lutam por melhores condições de ensino para a única faculdade pública do Sertão Central

Quixadá. Um grupo de estudantes da Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc) foi às ruas ontem de manhã. Levaram cartazes e tambores de lata para demonstrar a insatisfação com o descaso que, segundo eles, está sendo dado a única faculdade pública com cursos regulares na região Centro do Estado. O movimento estudantil da Feclesc planejou uma passeata com roteiro final até a porta da Prefeitura Municipal.

Iriam levar, ao prefeito Ilário Marques, uma série de reivindicações para melhoramento das atividades de ensino no campi interiorano que integra o complexo universitário da Universidade Estadual do Ceará (Uece). Por meio do gestor municipal pretendiam abrir um canal de contato direito com o governador Cid Gomes.

Não foi preciso. As lideranças na Capital tinham acabado de assegurar audiência com o chefe do Poder Executivo estadual para o próximo mês.

A informação foi passada por celular. No encontro pretendem apresentar a lista de reivindicações: o fornecimento de livros atualizados para a biblioteca da Feclesc, construção dos laboratórios de Física, Química e Biologia, já que os utilizados pertencem ao Centro Vocacional Tecnológico (CVT) bem como o reaparelhamento do laboratório de Informática.

A maioria dos computadores que foram doados pelo Banco do Brasil, todos usados, já não está mais funcionando.

Ainda na Praça José de Barros, principal palco dos atos públicos na cidade, o pequeno grupo de universitários repudiou os governantes pelo fracasso do ensino público no País. Chamaram a atenção dos transeuntes e motoristas com palavras de ordem.

“É ou não é piada de salão. Tem dinheiro pra banqueiro, mas não tem pra educação”. Também criticaram as constantes greves dos professores da Uece. A mais recente iniciada na última segunda-feira.

Uma das líderes do ato estudantil, Ruth Paiva, ressaltou que a categoria apóia a reivindicação dos educadores que optaram pela paralisação, mas lamentou a ausência deles na unidade interiorana e, ainda, a falta de informações.

Ela também justificou que a mobilização estudantil havia sido feita através de e-mails e de mensagens enviadas para os telefones celulares dos colegas. Mas, por conta da deflagração da greve dos docentes da Uece, as prefeituras não disponibilizaram transporte para os estudantes que moram nas outras cidades da região.

Eles representam a maioria dos mais de 1,2 mil universitários matriculados nos sete cursos disponíveis.

Enquete
Lutar por uma boa educação é dever de todos

Fernanda Ruth Teles Paiva
21 ANOS
Estudante

"Como podem exigir dos alunos melhores índices no aprendizado se a nossa educação pública é tratada a migalhas?"


Francisco Nonato Fraga Júnior
27 ANOS
Estudante

"Lamento a ausência dos nossos colegas. É uma prova de descrédito àqueles que se comprometeram em melhorar nossa vida".


Maria Zilvânia Rabelo
22 ANOS
Estudante

"Bons alunos se faz com bons livros e boa educação. Espero que o nosso governador se sensibilize com a nossa causa".

Alunos de escolas públicas se mobilizam em defesa de área de conservação ambiental e impedem desmatamento


Quixadá. A cada dia a legião de defensores da natureza dá provas de seu fortalecimento no sertão do Ceará. A ação mais recente ocorreu numa área considerada entorno de rochas que formam o Monumento Natural dos Monólitos de Quixadá. Dezenas de alunos das escolas públicas José Jucá, César Cals e Flávio Portela Marcílio partiram, em marcha, da sala de aula até o Sítio Lemos, na periferia da cidade. Acompanhados dos professores, formaram uma corrente humana e impediram que as máquinas continuassem o desmatamento naquele local.

Foi o suficiente para que o Instituto de Convivência com o Semi-árido - entidade não governamental que atua em defesa do meio ambiente - acionasse a fiscalização do Ibama na região. O fiscal e diretor do Núcleo de Educação Ambiental do órgão federal, Douglas Damasceno, chegou em seguida. Ele inspecionou o desmatamento e constatou irregularidades. Apontou que o proprietário infringiu o artigo 50 da Lei dos Crimes Ambientais, em que consta que ao destruir ou danificar florestas nativas ou plantadas ou vegetação fixadora de dunas, protetora de mangues, objeto de especial preservação, a pena é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

O proprietário do sítio, empresário Stefhan de Carvalho, informou que desconhecia as normas de proteção alusivas à área que lhe pertence. Ele afirma que tinha apenas a intenção de remover arbustos e evitar a invasão de desocupados e malfeitores que estavam utilizando a mata fechada como refúgio. Esclareceu também que nenhuma árvore nativa foi derrubada. Surpreendido pela manifestação estudantil e pela visita do fiscal do órgão ambiental foi notificado e o desmatamento paralisado. Foi informado que a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) é o órgão responsável pela emissão da licença ambiental. Solicitou inspeção.

Abordado sobre o problema, o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, corretor Paulo Stênio Fernandes, informou que não esteve no local, mas não vê irregularidades na limpeza do terreno. Ele argumenta que os pouco mais de 4,5 hectares em questão estão localizados no perímetro urbano da cidade. Justifica que a lei de preservação dos monólitos de Quixadá não inclui áreas de urbanização. Aquela está situada no fim da Avenida Plácido Castelo, a principal via pública de Quixadá.

Contestação

A interpretação do representante da administração pública local é contestada pelo ambientalista Osvaldo Andrade, presidente do Instituto de Convivência. Ele afirma que “uma lei estadual estabelece que a área onde os monólitos de Quixadá estão situados é considerada zona rural”.

Andrade aponta também que a vegetação em torno das imensas rochas, denominadas inselbergs, deverá ser preservada pelo menos num raio de 100 metros. Ele ainda denuncia que o terreno será utilizado para mais um loteamento clandestino na cidade, em área de preservação permanente.

Acerca das divergências, o gerente da Unidade de Conservação dos Monólitos de Quixadá - uma das ramificações de proteção ambiental da Semace - engenheiro Ivan de Aquino, informou que a legislação não estabelece rigor na preservação da vegetação nativa em área considerada de expansão urbana. Ele estará, hoje, na “Terra dos Monólitos”.

Acompanhado de um engenheiro florestal, fará a inspeção no loteamento interditado. Somente após a vistoria terá como apresentar parecer conclusivo. Na oportunidade, a equipe da Semace fiscalizará outras denúncias na região.

SAIBA MAIS

Unidade de conservação

Conforme a Semace, o Monumento Natural dos Monólitos de Quixadá é uma unidade de conservação de proteção integral que abrange uma área delimitada pelas coordenadas: Latitude Sul entre 04° 54´ e 05° 02´ e Longitude Oeste entre 38° 53´ e 39° 06´. São mais de 50 elevações espalhadas em uma área de aproximadamente 20Km².

Inselbergs

O sítio de preservação foi criado pelo decreto estadual nº 26.805, de outubro de 2002, considerando a raridade e a beleza cênica de valor ecológico e turístico dos campos de inselbergs - elevações residuais cristalinas em forma de blocos que resistiram à erosão e rebaixamento do relevo - existentes em Quixadá.

Mais informações:
Semace: Rua Jaime Benévolo, 1400 - Bairro de Fátima / Fortaleza
(85) 3101.5549 ou 3101.5550
Disque natureza: 0800.852233

domingo, 11 de novembro de 2007


Durante a aplicação do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2007, em Belém, no Pará, ocorreu uma confusão. Estudantes invadiram uma escola que era um dos locais de prova.

A confusão começou depois que uma universitária chegou atrasada e não conseguiu ingressar. O exame é obrigatório para quem quer tirar o diploma de nível superior.

Integrantes de movimentos estudantis forçaram, então, a entrada principal. O coordenador da prova ainda tentou impedir a invasão, mas não conseguiu.

O grupo de manifestantes seguiu pelos corredores da escola e foi até uma das salas. Lá o coordenador tentou, novamente, impedir a entrada do grupo. Mas os manifestantes entraram e um deles chegou a subir em uma das carteiras.

A polícia foi chamada para conter a confusão, só que, quando chegou, o tumulto já havia sido dispersado. A

sábado, 10 de novembro de 2007

UMES PARTICIPA DA MAIOR FEIRA DE NEGOCIOS DO SERTÃO CENTRAL


Sebrae transforma Quixadá no maior palco de negócios da região, em busca do fortalecimento econômico do Interior

Quixadá. A maior Feira de Negócios da Região Centro do Estado (Fenerce) chega, na sua 18ª edição, com novidades. Além da participação de expositores de 12 municípios, irá absorver o I Congresso de Técnicos Agrícolas e Industriais do Estado (Conetai). Serão mais de 350 profissionais, distribuídos em estandes institucionais representando várias cidades do Ceará.

Outra novidade será a participação da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-Umes, que por iniciativa do secretario de comunicação David Lemos conseguiu com muitos esforços uma stande para a entidade msotar seus trabalhos, por decissão nos dias da feira a carteira de estudante terá uma promoção de desconto de dois reais a feira também conta com a prsença de estudantes do curso de Turismo da Universidade Vale do Acaraú (UVA). Estarão realizando roteiros turísticos durante o dia e integrando-se à programação da Fenerce à noite. Além deles, desfiles de moda, apresentações culturais e até uma tenda eletrônica de hip-hop serão algumas das atrações até o próximo sábado no maior palco de negócios regional que, pelo terceiro ano consecutivo, é feito na Praça da Cultura, em Quixadá.

A meta dos organizadores é superar a marca dos 15 mil visitantes nos três dias do evento. Além da consolidação do tradicional parque de negócios, sua expansão auxiliará no fortalecimento econômico de diversos setores. O comércio, o agronegócio, a gastronomia, o artesanato, o turismo e a cultura são alguns deles. Juntos, formam uma imensa cadeia de negócios que este ano deve render R$ 250 mil aproximadamente.

Potencial

O espaço de demonstração do potencial da economia criativa e da divulgação da desenvoltura empresarial do Sertão Central, promovido pelo Serviço de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (Sebrae) há 18 anos em Quixadá, é considerado o principal suporte do calendário sócio-econômico e comercial deste município e de cidades vizinhas.

Para muitos, principalmente microempresários que buscam espaço dentro do competitivo mercado econômico, a única opção de exporem suas vitrines ao mundo dos negócios.

Este ano, além da Prefeitura de Quixadá, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) também é parceira promocional da XVIII Fenerce que, a partir das 19 horas, abre suas portas para o público.

Brasileiros ricos ficaram mais ricos em 2007, diz pesquisa


Brasileiros ricos ficaram mais ricos em 2007, diz pesquisa


A vida do brasileiro melhorou neste ano, especialmente dos mais ricos. A renda média das famílias das classes A e B, que recebem acima de dez salários mínimos por mês (R$ 3,8 mil), aumentou 7,3% em 2007 em relação ao ano passado. O resultado superou a taxa de crescimento da média da população em geral, que foi de 5% para o período, e das classes mais pobres C e D/E, que registraram acréscimos de 4% e 2%, respectivamente.



Os números fazem parte de um estudo do instituto de pesquisa LatinPanel que visita 8,2 mil domicílios semanalmente em todo o País. A partir desses dados, foi traçado o perfil do orçamento dos brasileiros e feitas as projeções de renda e gastos.


"Os ricos ficaram mais ricos este ano", afirma a diretora do instituto, Margareth Utimura. Houve crescimento da renda das classes A e B em quase todas as regiões pesquisadas, exceto na Grande São Paulo, Grande Rio e no Sul. O maior acréscimo ocorreu no Centro-Oeste (27,4%), seguido pelo interior de São Paulo (7%).


Margareth aponta dois fatores, além da recuperação do emprego e da estabilidade de preços, que sustentaram a alta da renda dos mais ricos. Um deles foi o aumento médio de 27% das comissões recebidas este ano, como a remuneração variável paga pelas empresas. O outro fator foi o rendimento das aplicações financeiras, que mais que dobrou (216%) para essa camada.


O estudo mostra que as classes A e B ampliaram em 26% os desembolsos com a compra de veículos à vista em 2007. Nas despesas gerais, os gastos dos mais ricos cresceram 5% e superaram a média da população (4%).


Mais pobres


Os gastos das classes C e D/E cresceram abaixo da média geral, com variação de 2% e 3% respectivamente. A novidade é que o desembolso dessas camadas de renda menor está mais direcionado para produtos que proporcionam mais qualidade de vida e praticidade. Nesse rol, aumentaram gastos com iogurte, molhos, materiais de construção para reforma.


Nesse ritmo, os gastos com habitação cresceram 9% (R$ 2.588) e passaram a representar 13,4% do orçamento doméstico. A classe C foi a que mais se destacou nesta evolução, saltando de R$ 2.081 no ano passado para R$ 2.365 neste ano.


Os gastos com saúde subiram 8% no comparativo entre este ano e o anterior, a R$ 1.364. O vestuário também consumiu mais recursos – 11% na média do país, a R$ 1.170. A pesquisa apontou ainda a evolução de gastos com alimentação fora do lar (alta de 8%) e com lazer (expansão de 7%).


Na contramão desta tendência, a alimentação dentro do lar perdeu força (queda de 11%) no comparativo com 2006. O gasto foi 17 % menor ao mês com frutas, verduras e legumes, e 15% menor com aves, carnes, ovos e peixes.


Da redação, com agências

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

SAYANNA MATOS RAINHA DE QUIXADÁ




Ser Rainha estudantil de um município, tem que ter beleza, simpatia, elegância e acima de tudo ser uma boa aluna, mais quando uma só jovem tem que assumir três trono em uma mesma cidade, tem que ser bonita, elegante e tudo o que pede o figurino. Ela vence o concurso rainha estudantil da Escola de Ensino Médio Coronel Virgílio Távora, não se contentando com o trono foi para a disputa com mais de 15 linda jovens rainhas de outras escolas e venceu em agosto deste ano o concurso rainha estudantil de Quixadá realizado pela Umes, mais a linda jovem sabendo que tem talento disputou no dia 27 de outubro dia do município de Quixadá o concurso rainha do município de Quixadá e o resultado foi o mesmo Sayanna Matos foi a grande vencedora, ou seja, a rainha de todos os quixadaenses.

A jovem bem simpática, recebe todo os título com muita humildade e respeito pela demais jovens que concorrem com ela, mas quem decide não é ela são os jurados.

Já se sabe que a jovem é uma forte candidata a ser uma BBB, resta espera por mais uma vitória e se depender dos quixadaenses ela já esta com as mãos no um milhão do programa.

Sayanna Matos tem 19 anos é estudante do 3º ano na Escola de Ensino Médio Coronel Virgílio Távora.

Em breve uma entrevista com ela Sayanna Matos.

sábado, 27 de outubro de 2007

Brasileiros não conhecem realidade do aborto no país, avaliam feministas


Brasília - A falta de informação é o principal motivo que leva a maioria dos brasileiros a se posicionar contra o aborto, na avaliação de integrantes de movimentos feministas que são favoráveis ao aborto no Brasil. Segundo Dulce Xavier, do movimento Católicas Pelo Direito de Decidir, as pessoas não levam em conta a dificuldade de acesso aos métodos contraceptivos e a violência sexual contra as mulheres, o que leva, muitas vezes, a uma gravidez indesejada.

"Isso faz com que as pessoas se manifestem radicalmente contra, sem analisar toda a questão que envolve a interrupção da gravidez de forma clandestina no Brasil", afirma, lembrando também que esses fatores fazem com que o índice de mortalidade materna continue alto no país.

Na avaliação da militante, que também participa da Jornada pelo Direito ao Aborto Legal e Seguro, é preciso discutir a questão do ponto de vista da saúde, e não apenas como uma questão moral. "Contra o aborto todas as pessoas são. Ninguém defende o aborto como método anticoncepcional. O que o movimento de mulheres está reivindicando é que ele deixe de ser crime para justamente diminuir a sua prática".

Ela considera as declarações do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, bastante importantes para a questão da saúde pública no Brasil por incluir o tema do aborto clandestino na questão de saúde reprodutiva. "Isso é também um reconhecimento de que as mulheres têm condição de tomar decisão sobre o seu corpo e que a sociedade precisa respeitar a decisão das mulheres".

Ela explica que a função dos católicos não é julgar as mulheres que recorrem ao aborto. "Nenhum ser humano cristão deve julgar a atitude dos outros, ao contrário, deve acolher e demonstrar a sua solidariedade com essas pessoas que estão num momento difícil da vida", afirma Xavier.

Para Sílvia Marques Dantas, integrante da Rede Nacional Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos e representante do movimento de mulheres no Conselho Nacional de Saúde, as poucas informações existentes na sociedade são distorcidas. "É necessário mais informação, mais educação para que as pessoas se posicionem melhor sobre isso", alega.

Ela lembra os avanços obtidos pelo governo federal em relação ao assunto, como na elaboração de normas técnicas para os abortos já previstos em lei, com o objetivo de dar uma melhor assistência às mulheres. Apesar de considerar o posicionamento do ministro da Saúde realista, ela não concorda com a realização de um plebiscito sobre o tema, pois, segundo ela, essa é uma questão privada.

A conselheira admite que a distribuição de contraceptivos pelo governo federal ainda é feita de forma irregular, e que as mulheres ainda têm dificuldade para se prevenir. No entanto, ela acredita que, mesmo se tivessem mais acesso aos métodos preventivos, as mulheres brasileiras continuariam praticando abortos, embora em menor escala.

Analisando a realidade de outros países, Dantas prevê que, se aprovada a legalização do aborto no Brasil haveria um aumento da realização desse procedimento no início, mas logo após a incidência deveria diminuir. "Isso porque a descriminalização do aborto vem acompanhada de uma série de medidas que garantem às mulheres fazer o acesso à contracepção. Nos países em que o aborto é legalizado, existe uma legislação que presta uma melhor assistência ás mulheres e que por isso, reduz a incidência de casos de gravidez não desejada", explica.

Não há chance de discutir a legalização do aborto no Congresso Nacional, afirma deputada

O Congresso Nacional ainda não está preparado para debater a ampla legalização do aborto. Esta é a avaliação da deputada federal Luciana Genro (PSol-RS), que defende a discussão do tema com a sociedade brasileira. Ela apresentou na Câmara dos Deputados um projeto de lei que permite o aborto em casos de fetos que não desenvolveram o cérebro.

Segundo a parlamentar, essa foi uma forma de abordar a questão de forma mais amena. "Eu acredito que esse é um caso em que mesmo as pessoas que são frontalmente contrárias ao aborto podem compreender e aceitar", explica a deputada. Para Genro, a sociedade brasileira e o Congresso Nacional estão mais preparados para um pequeno passo como este do que para um gigantesco passo que seria o fim da criminalização completa do aborto.

Luciana Genro acha que é esse raciocínio que move a ação dos demais parlamentares favoráveis ao aborto. É que a maioria das propostas apresentadas pelos deputados e senadores brasileiros tratam apenas de casos específicos.

No Senado, existem apenas três matérias tramitando sobre o assunto, e todas abordam a permissão do aborto no caso de o feto se desenvolver sem cérebro ou com doença grave que o leve à morte ainda no útero.

Na Câmara, 19 propostas tratam diretamente do assunto, das quais sete são contra o aborto e pedem a revogação dos direitos já garantidos (como nos casos de estupro ou risco de morte para a mãe) ou a tipificação do aborto como crime hediondo. Nove projetos são favoráveis ao aborto em casos específicos e apenas uma propostas de lei pede a descriminalização total do aborto. O Projeto de Lei 1.135/91 está na Comissão de Seguridade Social e Família desde 1992.

Para Luciana Genro, essa realidade se impõe porque existe uma bancada extremamente conservadora dentro do Parlamento brasileiro. Segundo ela, embora o Congresso Nacional seja a caixa de ressonância da sociedade brasileira, ele também tem algumas distorções. "Isso é resultado do poder econômico, do dinheiro que compra muitos mandatos", avalia a parlamentar. "Então, efetivamente, aqui no Congresso Nacional não há chance de um projeto que defenda a legalização ampla do aborto prosperar. Não há nenhuma possibilidade", conclui.

A discriminação social é uma das principais razões apontadas por Luciana Genro para defender a legalização do aborto. Segundo ela, não é justo que as mulheres ricas recorram a clínicas especializadas enquanto as pobres tenham que realizar abortos em condições precárias, arriscando sua saúde e sua vida. "Os números mostram que o aborto é uma realidade na sociedade brasileira", afirma a parlamentar, que defende a realização de um debate sem a interferência de crenças religiosas.

Segundo ela, o estado brasileiro, por ser laico, deve priorizar o bem-estar do conjunto da população e as políticas públicas adequadas para garantir a saúde pública. "Algumas mulheres decidem ter um filho mesmo sem condições, ou diante de um estupro. Essas são decisões heróicas que devem ser aplaudidas. Mas aquelas que não conseguem levar adiante, que não tem condições emocionais ou financeiras de levar adiante essa gravidez, não devem ser penalizadas", afirma a parlamentar.

A deputada gaúcha acredita que a realização de um plebiscito sobre o tema seria a forma mais democrática de decidir a questão, mas ressalta que ele deveria ser precedido por um amplo debate onde todas as partes pudessem se expressar. Para ela, a discussão na sociedade brasileira ainda não está madura. "Justamente por isso é que precisamos fazer o debate, para que a população possa se posicionar de forma tranqüila e equilibrada sobre o assunto, sabendo que a opção pela fé religiosa é um direito de cada um, mas que isso não pode impor ao conjunto da sociedade a sua opinião", posiciona-se Luciana Genro.

Para a Parlamentar, o Brasil ainda não teve um debate tranqüilo e despido de emocionalidades radicais sobre esse assunto. Ela congratulou o ministro da Saúde pela iniciativa de abordar o assunto e disse que, pela delicadeza do tema, a decisão não pode ser imposta à sociedade. "Ninguém quer impor um conceito que não está maduro na sociedade. Abrir essa discussão é o primeiro passo e a partir disso nós vamos poder evoluir para pensar qual a melhor forma de tomar uma decisão", argumenta.


Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Programação festeja os 137 anos de Quixadá



A abertura terá uma missa de ação de graças celebrada na Catedral às 9h30min, presidida pelo bispo diocesano Ângelo Pignoli. Pela tarde, um desfile na Avenida Plácido Castelo lembrará os principais momentos históricos. “O local é próximo onde José de Barros estabeleceu as primeiras fundações da localidade que depois se tornou nosso município”, lembra o vice-prefeito Cristiano Góes. Em seguida, os participantes cantarão os parabéns para Quixadá e partilharão o bolo "Quixadá Aqui A gente é Feliz" na Praça José de Barros. A festa termina, no mesmo local, com a escolha da rainha 2007 e show com as bandas Boneca Cobiçada e Furação do Forró.

No Domingo, dia 28, o torneio de futebol em homenagem ao aniversário do município será encerrado no Estádio Abilhão. A programação continua com a inauguração da Praça do Alto São Francisco animada pelo show de Marcélio Amaro e Luís Marcelo na Quarta, dia 31, às 19 horas. Já na Quinta, 1o de novembro, a festa será no bairro Campo Novo com inauguração da Escola Modelo. O distrito de Juatama comemora os 137 anos de Quixadá no Sábado, dia 3 de novembro, com inauguração da pavimentação de ruas. O encerramento das festividades será no Domingo, 4 de novembro, às 8 da manhã.

A chefe de gabinete Lígia Maria explica que a programação é voltada para envolver toda a população: “Todas as famílias devem participar ativamente das comemorações”. O prefeito Ilário Marques considera a data importante porque Quixadá está vivendo um ciclo de prosperidade com distribuição de renda. “Nosso município se tornou uma referência em turismo no sertão central e nos esportes radicais e uma cidade universitária com estudantes das mais diferentes cidades do Ceará. Temos ainda um desenvolvimento intenso na construção civil e no setor de comércios e serviços. Nossa gestão ainda está promovendo a inclusão social com programas de construção de casa populares, micro-crédito, extensão agrícola, educação e atendimento de saúde”, avalia ele.

sábado, 20 de outubro de 2007

GRÊMIOS ESTUDANTIS NAS ESCOLAS



A convites dos estudantes da Escola de Ensino Fundamental Padre Vicente de Albuquerque, escola que faz parte do Distrito Educacional Campo Velho, a diretoria da UMES sendo representada pelo presidente Jackson Perigoso, Secretaria de Cultura Camila França, pelo Secretario de Mobilização Pedro Henrique e pelo Secretario de Comunicação David Lemos e juntamente com o jovem e professor Vitor Marques, os mesmos palestraram para 30 estudantes da 5ª a 8ª tendo como base a formação do Grêmio Estudantil naquela escola, Marques falou sobre políticas públicas e protagonismos juvenil, para Vitor Marques a escola é o espaço mais propicio para a formação cidadã cita que “ou a juventude inventa ou continuaram errando”

O presidente Jackson Perigoso, ressaltou a importância de um grêmio estudantil explicou os procedimento para a criação, deixando a UMES de inteira disposição para contribuir para a criação do grêmio naquela escola.

Em seguida a Secretaria de Cultura Camila França, fez um breve comentário sobre a mudança da sua vida depois que entrou no movimento estudantil para ela a mudança foi mais que positivo.

Em seguida foi aberto um ciclo de debate e perguntas tendo uma grande participação por parte dos estudantes, o estudantes da 7º série Luciano, já se posicionou para formar uma chapa e será presidente AAdela.

O encontro contou também com a participação do vice presidente do Grêmio Estudantil da Escola Raimundo Marques (modelo), Grêmio Estudantil da escola César Cals, e Abraão Baquit.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

37º CONGRESSO DA UBES EM GOIÂNIA



A cidade de Goiânia foi escolhida para sediar o 37º Congresso da UBES, que ocorre entre os dias 6 e 9 de dezembro. Lá, vamos debater e aprovar tudo que a nossa entidade vai fazer nos próximos dois anos, além de elegermos a nova diretoria. Antes disso, todos os estados realizarão suas Etapas Estaduais, debatendo também a realidade da educação em cada estado.
No boletim de hoje, apontamos algumas das importantes realizações desta gestão da UBES, que se encerra no Congresso.
SAUDAÇÕES A QUEM TEM CORAGEM,
UMA GESTÃO PRA FICAR PRA HISTÓRIA!!!
Nesse congresso terminam os dois anos da gestão "Saudações a Quem Tem Coragem!". Durante esse tempo, a UBES não parou um minuto, em todas as grandes questões educacionais e políticas do Brasil ela esteve presente, levando a opinião dos estudantes secundaristas.
Como de costume, ela não fugiu dos grandes debates nacionais. Nas eleições presidenciais, manteve sua independência política e elaborou o projeto UBES Brasil, uma plataforma estudantil pra melhorar a educação e o nosso país que foi assinada por todos os candidatos a presidente da república, menos Geraldo Alckmin, (pois não podia não podia se comprometer, já que seu plano é outro) e que por isso ganhou de presente uma campanha nacional assinada por diretores da UBES chamada “Alckmin Não”.
A UBES investiu pesado também na conscientização da juventude brasileira. Sabendo que só através da política podemos mudar as coisas, a UBES organizou a campanha pelo voto as 16, incentivando os jovens que ainda não são obrigados a votar a se inscreverem e dar sua opinião nas urnas. Isso sem falar que quando a MTV começou a fazer uma campanha incentivando o voto nulo como se fosse protesto contra a corrupção, a UBES enfrentou sozinha esse grande meio de comunicação, dizendo que os caras que querem que as coisas fiquem como já tinham candidato que ia contra os interesses da juventude! A opinião da UBES foi tão forte e influenciou tanta gente que acabou obrigando a MTV a mudar sua campanha!
Quando Bush teve a cara de pau de vir ao Brasil, adivinha quem foi a entidade que mais levou gente pras ruas denunciar os crimes desse assassino em escala mundial? A UBES!
Mas não parou por aí! Resultado de muita pressão dos estudantes. Algumas antigas lutas foram finalmente conquistadas no Brasil, como a aprovação do FUNDEB, o fundo de recursos que aumentou em cerca de 3 bilhões de reais por ano os recursos federais para a educação básica. Vibramos com ampliação do ensino fundamental para nove anos, seguindo a maioria dos países, com fim da separação do ensino profissional do ensino médio nas escolas técnicas (uma herança do governo de Fernando Henrique Cardoso para acabar com a educação profissional de qualidade), e também foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados a Reserva de Vagas em universidades públicas para alunos de escolas públicas, que vai mudar a cara da universidade, permitindo que não só quem faz os famosos cursinhos consiga passar no vestibular.
Mas com certeza, a marca principal dessa gestão foi não dar trégua para os grandes donos de empresas de transporte. De norte a sul do Brasil os estudantes denunciaram que os grandes esquemas de monopólio dessas empresas geram lucros absurdos, enquanto boa parte dos estudantes abandona a escola por não ter como chegar nela.
E aí rolou todo tipo de luta: pelo passe livre, pelo meio passe aonde ainda nem isso existe, contra os aumentos e pela redução da tarifa. Foram tantas passeatas que pipocaram no Brasil todo, que eles não foram capazes de nos ignorar. A UBES lançou o Dia Nacional de Lutas pelo Passe Livre durante dois anos seguidos, onde mais de 50 cidades foram às ruas, totalizando cerca de 200 mil estudantes parando o Brasil no dia 22 de março.
Em Salvador, os estudantes ocuparam as ruas várias vezes contra o aumento da passagem, no Rio de Janeiro a luta pela manutenção do passe livre fez ferver a cidade maravilhosa, sobre o lema “Inconstitucional é a Evasão escolar”, em São Paulo, a UBES tava na linha de frente do famoso Levante do Busão, quando os paulistanos, liderados pelos estudantes brigaram contra mais um aumento acima da inflação nas passagens da maior cidade do país.
Foram tantas as passeatas em todo o Brasil, que para organizá-las melhor a UBES fez uma grande Caravana Nacional pelo Passe Estudantil, que percorreu as regiões do país, levando a mensagem de que garantir o transporte aos estudantes faz parte das obrigações do estado com a educação pública e de qualidade.
No movimento estudantil, a UBES deu grandes passos. Após um grande congresso que reuniu representantes de um terço das escolas do país, a gestão não podia deixar a peteca cair. Esse foi um período marcado pela democracia interna, mantendo reuniões permanentes da executiva e da diretoria onde discutiu-se as várias campanhas e atividades e são apresentadas e aprovadas as prestações de como estão sendo gastos os recursos da entidade.
Transformando o site estudantenet em um portal do movimento estudantil, a UBES elevou o nível da sua comunicação com os estudantes e hoje é a página mais visitada dos movimentos sociais brasileiros, triplicando o seu número de acessos mensal. Na defesa da meia - entrada e contra os picaretas que acham que carteira de estudante é um bom meio de ganhar a vida, a UBES se uniu a artistas, produtores culturais, personalidades e parlamentares num grande abaixo assinado exigindo o nosso direito por inteiro.
Foi importante o Espaço UBES durante a Bienal de Cultura da UNE, que mostrou para o público presente a cultura secundarista. E foi no final dessa grande atividade que os estudantes em uma passeata ocuparam novamente o terreno onde funcionava a sede histórica da UBES e da UNE na Praia do Flamengo 132, e que durante a ditadura foi invadida, incendiada e depois derrubada. Lá, com um projeto de Oscar Niemeyer vai ser construída a nova sede das entidades estudantis do Brasil.
Apesar de tanta coisa pra fazer a UBES não deixou de participar de todos os espaços de elaboração sobre a educação, organização social e solidariedade, como as edições do Fórum Social Brasileiro e do Fórum Social Mundial, as Reuniões Anuais da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, o Seminário Nacional da Juventude, o Fórum Mundial da Educação o Encontro de Sociologia e Filosofia, as atividades da Coordenação dos Movimentos Sociais, e outros tantos que nem caberiam aqui neste texto.
E essa foi também a gestão da reorganização do movimento estudantil. Foram as reconstruções de entidades históricas como AMES do Rio de Janeiro, a UCES de Campinas, UMES de Belo Horizonte e a UMESC de Curitiba, e dezenas de outras no processo do 10° Conselho Nacional de Entidades Gerais - CONEG, que foi grande, demonstrando que o Movimento Estudantil, não morreu (como querem alguns) e sim continua forte e atuante no Brasil todo!
Mas nem tudo que quisemos, conseguimos fazer. E muitas batalhas que começamos precisam ser continuadas para conquistarmos nossos objetivos. A próxima gestão que iniciará suas atividades perto dos 60 anos da UBES, começará com o desafio de organizar o próximo Encontro Nacional de Escolas Técnicas - ENET, que está marcado pro começo do ano que vem. O ENET precisa ser o carro chefe do grande debate educacional que a próxima gestão vai ter que fazer e que não pode acabar nele: é preciso manter a organização dos Seminários de Educação da UBES, pra gente poder ter claro o que melhora e o que piora com a implantação do Plano de Desenvolvimento da Educação - PDE, proposto pelo Ministério da Educação e com os vários planos que permanentemente são apresentados pelos governos estaduais e pelas prefeituras. A próxima gestão vai ter a histórica tarefa de reconstruir o Prédio Sede das Entidades Estudantis no Rio de Janeiro e enterrar (mas nunca esquecer) o período negro que foi a ditadura militar no Brasil.
Nos últimos dois anos os estudantes brasileiros pressionaram muito para que aconteça uma verdadeira mudança de rumos no Brasil, mas a realidade que vivemos traz grandes e novos desafios. Precisamos fazer mais luta, unir ainda mais o movimento, falar para mais e mais estudantes e ampliar nosso nível de elaboração e organização. Só assim a UBES continuará sendo o principal canal de participação dos estudantes.
Acesse www.prarua.com.br

sábado, 13 de outubro de 2007

UMES PARTICIPA DE CAMINHADA PELA PAZ EM QUIXADÁ



Dias das crianças em Quixadá foi marcado por muitas brincadeiras realizada pela prefeitura Municipal de Quixadá, no mesmo dia pela manhã a diretoria da UMES se reuniu e decidiu participar da caminhada pela paz juntamente com as dezena de crianças que participaram.
Deu inicio as 17h com saída da praça da Catedral e circulando pela Avenida Plácido Castelo, a banda de música faz a animação da galerinha. Marcou presença a Secretaria de educação Edi Leal, o Vice Prefeito Cristiano Goés e o presidente da Câmara Municipal Vereador Airton Buriti, além do Presidente da Umes Jackson Perigoso e do Vice e Presidente do Grêmio estudantil do Colégio Estadual Cristiano Lopes.
Aproximadamente 200 pessoas participaram do simbólico ato pela paz, em seguida a festa da criançada foi realizada na Praça José de Barros, foi disponibilizado 15 brinquedos na Praça para os presentes.
Esteve também no evento o Prefeito de Quixadá Ilário Marques e a primeira dama e deputada Rachel Marques.

DIÁRIO DO NORDESTE PUBLICOU: Documento tem uso restrito


CARTEIRA DE ESTUDANTE (9/10/2007)
Quixadá. O documento estudantil, que um dia assegurou vantagens para centenas de alunos da região Central do Estado, se transformou num simples cartão de bolso, de aborrecimentos e decepções. A restrita validade para acesso aos espetáculos culturais e esportivos, com redução de 50% do valor do ingresso como sua maior vantagem, não desperta mais o interesse da maioria em adquirir o passaporte escolar. Se sentem desamparados em outro direito que para eles é uma crucial necessidade: a meia passagem na locomoção em transportes coletivos, principalmente no âmbito intermunicipal.

Nas entidades de ensino superior da região, que somadas contam com mais de 2,5 mil estudantes em curso regular, aproximadamente 70% dos universitários têm domicílio fora das áreas de estudo. Alguns percorrem mais de 400km para chegarem à sala de aula. Passam a semana na cidade. Mas no fim da semana, a saudade da família aumenta. Não resistem e voltam para casa. Alguns formam grupos e dividem as despesas do combustível em transportes particulares. Não pesa no bolso. Todavia, quem não encontra essa facilidade tem que amargar despesas que vão além do orçamento. Sem redução da passagem, o jeito é reduzir o número de viagens.

O acadêmico da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (Feclesc), Marcos Bonfim, já ouviu falar da lei que assegura o direito à meia passagem em todo o Ceará. Também ouviu no balcão da companhia de ônibus, em Quixadá, que a lei não está em vigor. A frustração aumentou quando soube que a Empresa de Transportes Urbanos de Fortaleza (Etufor) não emite mais as cédulas estudantis para as instituições de ensino do Interior cearense.

A mesma sensação sente o presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (Umes), Jackson Perigoso. Ele lembra que um dia o documento estudantil foi símbolo de orgulho para muitos colegas. Quando havia coletivos circulando regularmente na cidade podiam economizar metade da passagem. Mas o serviço foi desativado por conta da construção de escolas nos bairros — não havia mais necessidade dos alunos se deslocarem da periferia até o Centro da cidade — e da concorrência clandestina de veículos de aluguel. Os donos dos coletivos perderam. Os estudantes muito mais.

Mas estudante que se preza tem coração guerreiro, via à luta. Foi justamente isso que o representante classista fez. Ele reuniu a turma e juntos fundaram a Umes. Com a criação da entidade em Quixadá, há dois anos, o movimento se fortaleceu. Conquistaram novamente a meia entrada, nos clubes e boates da cidade. Passaram a contar com a lei municipal 2.283, sancionada aos 15 de março deste ano pelo prefeito Ilário Marques, e o apoio do Ministério Público. O promotor de justiça, Nelson Gesteira, advertiu os organizadores dos eventos que o não cumprimento da lei acarretaria ônus legais para eles. Cederam na condição dos estudantes adquirirem os ingressos antecipadamente.

A expectativa dos estudantes é de que mais colegas exijam o cumprimento da legislação.

Sobre o cumprimento do decreto que concede abatimento de 50% nas passagens dos transportes coletivos aos estudantes dos municípios que compõem as macrorregiões do Ceará, a presidente da Comissão Gestora da Meia Passagem Estudantil (Cogempe), advogada Vilanir Pinheiro Falcão, representante da Secretaria Estadual de Infra-Estrutura, informou que apenas duas entidades de ensino do Interior enviaram a lista de alunos para cadastramento no banco de dados do Departamento de Edificações, Rodovias e Transportes do Ceará (Dert). Por meio dessa lista é que as entidades credenciadas poderão emitir as identidades estudantis. Por esse motivo, secundaristas e universitários ainda não podem usufruir do benefício.

ENQUETE

Alunos cobram direito à cidadania

Cristiano Lopes
21 anos
Estudante

"Como exigir dos jovens, estudantes, que cumpram seus deveres se lhes negam seus direitos ?".

Francisca Suzana Nascimento
17 anos
Estudante

"Estou concluindo o Ensino Médio e completando maioridade. Espero que até lá resolvam esses problema".

Francisca Naiara Lima
18 anos
Estudante

"Essa injustiça que estão fazendo conosco, estudantes do Interior, não há dinheiro no mundo que pague".

Jackson Perigoso
20 anos
Estudante

"A união e a perseverança são capazes de superar muitos obstáculos. Precisamos lutar pelos nossos direitos".


ALEX PIMENTEL
Colaborador

O DIÁRIO ESQUERCEU DE DIZER QUE SOMOS A ÚNICA CIDADE QUE TEM MEIA ANTECIPADA GARANTIDO POR LEI, COM RELAÇÃO AO USO NOSSA CIDADE NÃO TEM CINEMA, TEATRO PARQUE DE DIVERSÃO POR TANTO TEMOS QUE USAR PARA SHOWS MÚICAS NA CIDADE.

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

DIÁRIOS DE MOTOCICLETA, UM POUCO DA VIDA DE CHE



Na segunda-feira a UMES e o Grêmio Estudantil da Escola Cel. Virgilio Távora passou para os estudantes o Filme Diários de Motocicleta, o presidente da Umes, contou um pouco da vida de Che sendo em seguida debatido pelos estudantes.

Há 40 anos, no dia 09 de Outubro de 1967, uma rajada de balas assassinava Che Guevara. Num casebre de chão batido na Bolívia, o sargento Mário Terán, vistoriado pelo agente cubano-americano da CIA, Félix Rodrigues, executou um rapaz de 39 anos - magro, sujo e ferido. Mesmo com a perna trespassada por uma bala, sem água e sem comida, Che foi vigiado, cercado e interrogado por mais de 70 soldados.

Mais do que nunca, Che Guevara, entretanto continua vivo no coração, na mente e na esperança de todos os povos – em especial da juventude. Morre-se de emoção nas ruas, nas famílias, nos bares, nas praças, nos estádios e tudo de repente se transforma numa só vontade, num só desejo, numa só exaltação: a memória de Che nas camisetas, nas bandeiras dos clubes, nos botons, nas faixas, nos quadros.

Che se foi. Mas ficou o desejo coletivo de vê-lo vencendo os outros, afirmando-se, e os corações batendo o ritmo da do seu sorriso. O céu da esperança parece vestido com a fumaça do seu charuto inseparável. Nas manifestações mais simples de confiança na vitória se revelam no gesto e no gosto de vestir, do cantar, do comemorar.

Somos um mundo de contradições. E graças a Deus os modismos passam. O que fica, como definitivo e eterno, é a verdade de que esse sentimento de amor a esperança não morre nunca. Che, mesmo depois de executado, se espalha no mundo todo. Não é modismo criado pela mídia – ao contrário – a mídia oficial o teme mais do que nunca. Che é definitivo, eterno. Ainda é o ídolo que incendeia todas as mentes, inclusive no despertar de um comportamento contestador em que se inovava a ternura.

Um mundo assim, com Che Guevara, não é um mundo medíocre. Ele tem um grande destino e vai cumpri-lo. Setenta soldados vigiam, interrogam e executam um moço ferido de bala. Mas não há no mundo vigias suficientes para prender uma idéia.
Guevara continua sorrindo, parece que sabe da sua vitória sobre os criminosos que o cercaram. Mas é um sorriso cordial, irreverente consigo mesmo. E passa da paixão mais exaltada para a esperança mais comprometida e necessária.

Queriam um Che fuzilado. Mas ele sobreviveu aos mosquitos, aos homens da CIA que vasculharam o continente à sua caça. Sobreviveu até mesmo à rajada de balas, talvez seja porque seu espírito inquieto resistisse ao imobilismo e não lhe permitia morrer. Da mesma forma como ele resistiu a participar de um mundo sem esperança, sem cuidado com as pessoas - Che era médico. Guevara é o oposto do cinismo, da covardia, da perseguição e da culpa. Quase oitentão, ainda mantém a aura romântica do herói – uma aura que já aparecia em seus relatos de juventude.

Guevara soube resistir e vencer, talvez pela ternura consigo mesmo, talvez pela emoção. Em tudo o Brasil é um país de ternura e emoção - não é frio, ele sabe contorcer-se todo nas alegrias e nas tristezas. No fundo, é o nosso feitio de amor ao país. Quarenta anos depois, comemoramos, no Brasil, em Cuba, na Venezuela, na Argentina, no mundo todo e até mesmo na Bolívia, a vitória de Che Guevara. Por aqui, comemoramos de um jeito bem brasileiro: sofrendo na angústia de chegar a nossa hora. Vai chegar.

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

TV GLOBO AMARGA UM DESGASTE HISTÓRICO


A TV Globo amarga um desgaste histórico. Nenhum executivo da emissora chega a temer pela não-renovação das cinco concessões que expiram nesta sexta-feira (5). Mas nem essa convicção atenua a crise de uma Globo que: 1) perde audiência sem parar; 2) é cada vez mais contestada por movimentos da sociedade civil; e 3) já não ostenta tanto poder e credibilidade diante da opinião pública.

Não dá para dizer que, em curto prazo, a hegemonia da família Marinho na televisão brasileira esteja sob risco. Até a Record - que desbancou o SBT do posto de principal concorrente da Globo - assume que precisa de pelo menos cinco anos para alcançar a liderança de audiência. Ainda assim, dia após dia, estatística a estatística, a Globo decai.

Essa constatação fica explícita na Grande São Paulo - área mais disputada pelas emissoras, onde cada ponto abrange 55 mil domicílios. A TV Globo encerrou o mês de setembro com vantagem de 11 pontos sobre a Record (18 x sete). Em relação a setembro de 2006, esses números revelam que audiência global despencou 11,8%, enquanto a Record ganhou 50,2%.

A guerra entre os dois canais se acirrou com a inauguração da Record News, na última semana, em cerimônia realizada em São Paulo. Visivelmente preocupada, a Globo apelou para o governo federal na tentativa de impedir a estréia da emissora de notícias. Evandro Guimarães, vice-presidente de Relações Institucionais das Organizações Globo, teve audiência com o ministro das Comunicações, Hélio Costa, e com outras autoridades ligadas ao Palácio do Planalto. Sua missão era impedir que a Record News entrasse no ar devido a "ilegalidades". Fracassou.

O vexame maior se deu no dia da cerimônia da inauguração. Segundo informou Paulo Henrique Amorim no site Conversa Afiada, "a Globo fez uma pressão violentíssima, de última hora, sobre o Palácio do Planalto, para impedir que o Presidente Lula fosse à festa de lançamento da Record". As armas da Globo: "detalhes técnicos minuciosos, que continha o argumento de que a lei impede uma rede de ter dois canais na mesma área".


Como se viu horas depois, o ataque final foi infrutífero, e o presidente da República inaugurou a emissora. As "pressões de bastidores" perderam o peso que tinham nos tempos em que a Globo era capaz de arquitetar resultados eleitorais e guiar ações do Congresso.

Programas em baixa

São visíveis os sinais de que o público depende menos da Globo para se informar e se distrair. A debandada atinge novelas (carro-chefe da audiência global), futebol (sobretudo seleção brasileira), seriados, atrações semanais (como Linha Direta, Fantástico e Esporte Espetacular) e a programação da manhã.

Do primeiro ao último capítulo, Paraíso Tropical - que foi ao ar até sábado (29/9) - teve média geral de 42,8 pontos. Entre as "novelas da 8" que a emissora exibiu nesta década, trata-se do segundo pior desempenho - o típico "fiasco de público". Não atingiu a meta mínima de 45 pontos, estipulada pela Globo. Mais inferior ainda foi a sucessora, Duas Caras, que teve a pior estréia da década, com 40,3 pontos no primeiro capítulo - e caiu mais quatro pontos no capítulo seguinte.


"A comparação das audiências regionais da Globo evidencia que a novela da oito, líder na média nacional e nas principais capitais, não é uma unanimidade", explicou Daniel Castro na Folha de S.Paulo. Segundo o jornalista, Paraíso Tropical teve "rejeição nas cidades do interior" - situação com que poucas vezes a Globo teve de lidar.

Malhação é outro exemplo de programa global em queda livre. Na média, foram 32 pontos em 2004, 31 em 2005, 29 em 2006 e apenas 25 em 2007 (janeiro a setembro). O despencar da atração levou a Globo a antecipar o final da temporada de janeiro para novembro.


Também o Fantástico, líder de audiência aos domingos, decresce programa a programa - já caiu cinco pontos de agosto a setembro. O cenário mudou. Reportagens "especiais" foram feitas na reta final da novela das 8. Nada resolveu. "Deve haver uma soma de fatores influenciando esse relativo desinteresse do público", escreveu a crítica de TV Bia Abramo. "Mas será que para isso também não concorre simplesmente um envelhecimento fatal da fórmula?"

E aí está o segredo da TV Record. A emissora do bispo Edir Macedo chupa o "padrão Globo de qualidade", seja no jornalismo, seja na teledramaturgia. Mas tempera isso com ousadia e ritmo próprios, aproximando-se do interesse dos jovens espectadores.

A reação

Uma verdade: a Globo, no cômputo geral, ainda tem mais público que a soma de Record e SBT. A diferença, no entanto, vai diminuindo. Em 2000, metade dos espectadores sintonizava a Globo. Atualmente, sua audiência não passa de 43% - e a emissora já começa a correr para reverter o declínio.

No começo de setembro, mandou a anunciantes um documento de 14 páginas exclamando uma "destacada liderança em todo o Brasil". Segundo Daniel Castro, a iniciativa foi interpretada no mercado "como uma demonstração da Globo de preocupação com o marketing e com o crescimento de audiência e comercial da Record".


Uma semana depois, o 7º Encontro Globo de Criação não se restringiu a seu tema habitual - o estudo de programas novos para especiais de fim de ano. O principal ponto em debate foi justamente a audiência perdida para outras emissoras, outras mídias e até para a apatia do espectador.


A disputa pelo público matutino é a prova maior do desprestígio da Globo, ameaçada pelos desenhos do SBT e pelo interessante programa Hoje em Dia, da Record. A emissora carioca já patinou várias vezes num terceiro lugar no período da manhã, expondo a decadência de estrelas como Ana Maria Braga e Xuxa.


Quem dera fosse só de manhã. Na noite de 12 de junho deste ano, a Globo estreou a esperada microssérie A Pedra do Reino - uma das apostas da emissora, e um sucesso de crítica. Ficou novamente atrás da Record (22 pontos com O Aprendiz) e do SBT (16 com o filme Lara Croft - A Origem da Vida). A microssérie registrou 14 pontos.

Sob ataques

O desgaste da maior emissora do país se reflete no Congresso Nacional e nos movimentos sociais. Lá como cá, as manifestações e os discursos anti-Globo se multiplicam. Em defesa do canal, pode-se dizer que houve protestos contra outros veículos, como o ato do Movimento Sem-Mídia à frente da Folha de S.Paulo e da UJS (União da Juventude Socialista) diante da Editora Abril. A Globo, ainda, assim, "lidera" o ranking da indignação.

Em 19 de setembro, o deputado federal Fernando Ferro (PT-PE) foi à tribuna da Câmara e, de forma irônica, propôs a criação do Partido da Imprensa - com Arnaldo Jabor de presidente, Miriam Leitão como secretária-geral e Diogo Mainardi na tesouraria. O mesmo parlamentar voltou ao plenário neste mês de outubro e acusou o diretor-executivo da Central Globo de Jornalismo, Ali Kamel, de "falsificador" de informações.


As queixas generalizadas contra a emissora da família Marinho culminam, nesta sexta-feira, em manifestações lideradas pela Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) - A Jornada Nacional de Lutas pela Democratização dos Meios de Comunicação. Com eventos marcados em 15 capitais, entidades como CUT, UNE e MST exigirão mais rigor e controle público na renovação de concessões de rádio e TV.

São as grandes redes - Globo à frente - que estão no centro da contestação. Uma manifestação cultural chamada Globo Mente tomará o Rio de Janeiro. No Recôncavo Baiano e no Recife, comunidades quilombolas sairão às ruas para denunciar as difamações promovidas pela emissora. Os quilombolas da Bahia incentivarão o povo a não ver a programação da Globo durante o dia.


É difícil que as cinco afiliadas globais percam sua licença. Um decreto de 1963 permite a renovação automática das concessões enquanto o Congresso não aprecia a questão. Mesmo que o caso chegue lá, dois quintos do Congresso Nacional precisam aprovar a não-renovação em votação nominal. Mas, legislação à parte, a confiabilidade da TV Globo nunca esteve tão à prova.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

ESTUDANTES AVALIAM PROVA DO CEFET-QUIXADÁ COMO REGULAR



Dos 800 estudantes que se escreveram para o exame seletivo concorrendo 60 vagas para o Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (CEFET-CE) em Quixadá, pouco mais de 600 candidatos realizaram a prova, um dos motivos da desistência dos candidatos residentes em Quixadá sem dúvida foi em consequência de uma festa realizada na noite de sábado.

As vagas são destinadas aos cursos profissionalizantes técnico de nível médio nas áreas de Construção Civil e de Turismo e Hospitalidade, sendo 30 vagas para habilitação em Edificações e outras 30 para Guia Especializado em Atrativos Naturais.

As provas foram realizadas Escola Raimundo Marques (Modelo) no bairro do São João e na Escola de Ensino Fundamental Deputado Flávio Portela Marcilio (Municipal).

O estudante Cristiano Lopes da Escola Virgílio Távora, avalia como regular, segundo o mesmo as questões de matemática foi a mais complicada, acredita que não foi bem nesta disciplina, ao contrário, disse que as questões de português estava fácil. Cristiano avalia que conseguiu fazer aproximadamente 30 das 50 questões.

Todo o processo aconteceu dentro as normas sem nenhuma ocorrência.

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

800 ESTUDANTES CONCORRERAM 60 VAGAS NO CEFET DE QUIXADÁ


Neste domingo dia 23 de setembro, aproximadamente 800 estudantes farão o exame de seleção do Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (CEFET-CE) em Quixadá. As vagas são destinadas aos cursos profissionalizantes técnicos de nível médio nas áreas de Construção Civil e de Turismo e Hospitalidade, sendo 30 vagas para habilitação em Edificações e outras 30 para Guia Especializado em Atrativos Naturais.
Segundo um dos coordenadores, Professor Ednaldo Santana, aproximadamente 80% dos candidatos optaram pelo curso de Guia Especializado em Atrativo, segundo o mesmo a procura ressalta na grande potencialidade do município para a área, também devido a carência de profissionais na cidade.
Nesta sexta-feira foram entregue os cartões de identificação dos candidatos, a entrega aconteceu sem grande filias, ocorrendo tudo tranqüilo como analisa o estudante David Lemos, candidato que está concorrendo à vaga do curso de Edificações, citando que optou pelo curso devido a procura ser menor facilitando a sua entrada no Cefet.
Para o prefeito de Quixadá Ilário Marques, em seu discurso na inauguração do prédio no ultimo dia 17, afirmou que esse é mais um sonho do povo quixadaense que se transforma em realidade.
Os locais das provas serão Escola Raimundo Marques (Modelo) no bairro do São João e na Escola de Ensino Fundamental Deputado Flávio Portela Marcilio (Municipal) com inicio as 8 h e com termino as 12 h. Serão aplicadas 50 questões objetivas, em uma única fase.
Calcula-se que para um candidato garante a sua vaga, para o curso Guia Especializado em Atrativo deverá fazer mais de 40 questões para ficar em os 30 mais bem colocados.
Os membros da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-Umes, Presidente Jackson Perigoso, Vice Presidente Cristiano Lopes, Tesoureiro Antonio Filho, Secretario de Comunicação David Lemos e o secretario de Cursos profissionalizantes e pré-vestibulares Jandreson Gomes, farão a prova

LULA E CHÁVEZ COMBINAM ROTINA DE REUNIÕES PERIÓDICAS




Durante o encontro desta quinta-feira (20) em Manaus, representantes dos governos brasileiro e venezuelano não chegaram a firmar nenhum acordo oficial. Os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, no entanto, acordaram que integrantes dos governos dos dois países irão se reunir pelo menos quatro vezes por ano para intensificar a aliança e discutir temas de interesses bilaterais.
"Decidimos que Venezuela e Brasil vão fazer quatro reuniões por ano, duas na Venezuela e duas no Brasil, para que a gente não permita que os adversários da aliança estratégica Venezuela e Brasil interfiram nas nossas alianças com boatos. Os boatos serão dirimidos com a nossa conversa pessoal", disse Lula. O primeiro desses encontros está previsto para a primeira quinzena de dezembro, em Caracas.
Lula negou haver qualquer divergência entre ele e Chávez, e voltou a reafirmar o interesse do governo brasileiro de integrar, o quanto antes, a Venezuela ao Mercosul.
"Sabe, Chávez, em política, quando dois dirigentes passam muito tempo sem se encontrar, começa a surgir entre eles uma série de inquietações, de insinuações”, disse o presidente brasileiro diretamente ao venezuelano, no momento em que faziam uma declaração à imprensa. “As pessoas começam a falar em divergências, em disputas de lideranças. As pessoas começam a falar uma série de coisas que eu tenho a consciência de que não passam pela sua cabeça e não passam pela minha cabeça. É importante dizer que o Brasil está trabalhando, que o processo está no Senado, e nós esperamos que o mais prontamente fosse votado para que a Venezuela seja definitivamente um país membro do Mercosul."
Mercosul
Para a Venezuela se tornar membro definitivo do Mercosul, os Senados do Brasil e do Paraguai ainda precisam aprovar a sua adesão. Em julho, Hugo Chávez chegou a estabelecer um prazo fixo para que os Congressos dos dois países aprovassem a entrada da Venezuela no bloco econômico, afirmando que, do contrário, se retiraria do processo.
Em declaração à imprensa, o presidente Lula reforçou a importância de Brasil e Venezuela intensificarem suas relações: "É importante que todos saibam que Brasil e Venezuela têm uma relação estratégica – estratégica por interesses geopolíticos, estratégicas por interesses econômicos, comerciais, de desenvolvimento, de investimento na área de ciência e tecnologia, até porque nós estamos convencidos de que a vida do povo da América do Sul e da América Latina só irá melhorar quando nossos países desenvolverem e tiverem riquezas para distribuírem para o seu povo".
Lula acrescentou, ainda, que tem na pessoa de Chávez um companheiro para os "bons e os maus" momentos. "Para festejar as coisas boas e enfrentar as coisas difíceis. Porque nós sabemos que na nossa querida América Latina, e na nossa querida América do Sul, muitas vezes as pessoas não querem aceitar que exista um governo progressista, que exista um governo preocupado com as pessoas mais pobres. E eu estou convencido, Chávez, que essa aliança estratégica entre Brasil e Venezuela pode ajudar a Bolívia, pode ajudar o Paraguai, o Uruguai e o Equador, que são os países considerados mais pobres da nossa querida América do Sul", concluiu.

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

QUIXADAESES REPÚDIAM LEGALIZAÇÃO DO ABORTO


Um seminário realizado pelo Sindicato dos Servidores Público Municipais de Quixadá, com o tema "Aborto e direitos humanos" na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, sobre a legalização do aborto no Brasil, teve uma grande reijeição dos presentes, mesmo após duas horas de palestras com a defensora palestrante Alcilene Cavalcante, representante do Movimento Católicas pelo Direito de Decidir, a platéia que só teve três minutinhos para se manifestar reprovou a idéia.

Um médico do Hospital Maternidade Jesus Maria e José, manifestou dizendo que em países que o aborto é legal, o índice de abortos clandestinos são assustador, e que no Brasil este dados seria idêntico, também se manifestou contra.

O presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-Umes , Jackson Perigoso, usou os seus trẽs minutinhos e condenou a idéia dizendo-lhe que a vida é soberana e que o aborto é uma irresponsabilidade de quem os praticam.

Professor Gilvar diretor do Distrito Educacional de Tapuiará, zona rural, sugeriu que o movimento em vez de querer legalizar deveria está lutando para que se tivesse prevenção, ressalta que a vida não pode ser ininterrupta em impotesse alguma.

Alguns pessoas que pediram a fala não pode se manifestar pois a quantidade das inscrições já tinham terminadas com lamenta alguns presentes.

Segundo o movimento, cerca de 1 milhão de abortos são realizados anualmente no Brasil de forma clandestina; a cada ano, mas de 250 mil mulheres são internadas com complicações decorrentes de abortos clandestinos; no Brasil, o aborto é a quarta causa de morte materna.

O movimento tem uma vasta agenda no interior e na capital do estado levando a proposta aos cearenses em especial as mulheres, já se sabe que esta sendo elaborado uma agenda nacional de luta para a legalização do aborto.

Um seminario realizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixadá

Um seminario realizado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Quixadá, na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, sobre a legalização do aborto no Brasil, teve uma grande reijeição dos presentes, mesmo após duas horas de palestras com as denfesoras da legalização, a platéia que só teve três minutinhos para se manifestar reprovou a idéia.

Um médico do Hospital Maternidade Jesus Maria e José, manifestou dizendo que em países que o aborto é legal, os indices de abortos clandestinos são assustadores, e que no Brail este dados seria identico, também se manifestou contra.

O presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-Umes , Jackson Perigoso, usou os seus três minutinhos e condenou a idéia dizendo-lhe que a vida é soberana e que o aborto é uma irresponsabilidade de quem os praticam.

Professor Gilvar diretor do Distrito Educacional de Tapuiará, zona rural, sugeriu que o movimento em vez de querer legalizar deveria está lutando para que se tivesse prevenção, ressalta que a vida não pode ser interrupida em impotesse alguma.

Alguns pessoas que pediram a fala não pode se manifestar pois a quantidade das inscrições já tinham terminadas com lamenta alguns presentes.

Uma das organizadoras do evento e lider sindical Sheila, ressalta de grande impotência deste debate para as mulheres quixadaeses.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

INSTITUIÇÃO INTERNACIONAL PATROCINARÁ PROJETOS DE JOVENS EM QUIXADÁ


Jovens que sonham com um mundo diferente e que esteja querendo transformar a sua idéia em realizadade poderá por a sua vontade em prática, pensando assim a Ashoka uma organização internacional, sem fins lucrativos, patrocinará 10 projetos de jovens na cidade de Quixadá, para isso foi realizada nesta quarta-feira dia 19, no centro de referência da mulher apresentações de diversos projetos de jovens ligado a varios seguimentos, como por exemplo teatro, dança, movimento estudantil, capoeira, a organização irá analizar as idéias dos grupos e escolher os projetos que tem sentido receber investimentos da instituição internacional.

O projeto da Ashoka tem como objetivos principais potencializar e ampliar o movimento juvenil no Brasil por meio do fortalecimento do conceito e prática do empreendedorismo social; incentivar a liderança consciente, a proatividade e o empreendedorismo na trajetória de vida dos jovens envolvidos, de forma a construir gradativamente sua autonomia e senso coletivo, contribuindo para que se tornem adultos mais engajados e conscientes e contribuir com uma nova cultura de valorização do jovem enquanto agente motivado e capaz de realizar mudanças sociais positivas.

O GMM encoraja jovens a criarem iniciativas próprias, partindo dos seus sonhos e anseios e das mudanças que gostariam de ver no mundo, transformando em um empreendimento que gere impacto social positivo.
Se você é um desses jovens que tem um sonho de mudar o mundo, junte um grupo de três a cinco pessoas, de 16 a 24 anos poderá fazer o seu projeto e apresentar a Agência de Jovens Empreendora de Quixadá-Agem situada no términal Rodoviário. O financiamento semente dado será de mil e quinhentos reais. O Instituto de Juventude Conteporânea irá acompanhar os projetos dos grupos em Quixadá, que passarão por um processo de formação. Depois da idéia ser colocada no papel e aprovada, os grupos receberão o dinheiro.

Aproximadamente 100 jovens sonhadores estiveram presentes no encontro, aguns muito ansioso com a iniciativa nova na cidade, como comenta a lider estudantil Camila França Secretaria de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá, para ela está oportunidade impa será de grande importancia para o fortalecimento e crescimento das organizações juvenis na cidade, resalta que o fator principal para que as organizações juvenis não tem um maior trabalho é em conceguencia da falta de patrócinio.
Cada projeto escolhido receberá aproximadamente 3 mil reais, sendo pacelado em duas vezes, os mesmo deverão ter impacto positivo na cidade e que após o acompanhamento da Ashoka eles devem contunuar existindo.

Maiores informações acessar o site da Ashoka www.ashoka.org/

CEFET inaugura unidade em Quixadá


A inauguração do Centro de Ensino Superior, Tecnológico e Aperfeiçoamento Profissional (Cestap) de Quixadá contou com a presença de professores, alunos, comunidade, do Reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Ícaro Moreira; do representante do Ministério da Educação, Irineu Colombo; do diretor do Centro de Ensino Federal Tecnológico (Cefet) no Ceará, Cláudio Ricardo; do prefeito Ilário Marques; da deputada estadual Rachel Marques e do deputado federal José Pimentel. A solenidade aconteceu no dia 17 de setembro. O Cestap abrigará o campus da UFC que possuí o curso de Sistema da Informação no município; a Universidade Aberta do Brasil, com os cursos de Administração e Letras e o Cefet com os cursos de Edificações e de Turismo e Hotelaria.

O reitor da UFC, Ícaro Moreira, destacou no evento o empenho do prefeito Ilário em propiciar o complexo educacional à região. Ele lembrou que o Centro está atendendo prioritariamente ao município, dado que “de uma turma de 40 alunos do primeiro curso da UFC de Quixadá, Sistema de Informação, 31 são de Quixadá”. Ícaro também está otimista com as perspectivas de novos cursos. Segundo ele, há a disponibilidade de 10 milhões de reais para a construção de um novo complexo que terá novas unidades de educação superior. Já o representante do Ministério da Educação, Irineu Colombo ressaltou a vital importância desse processo de interiorização do ensino superior. “Isso proporciona ao estudante brasileiro das mais diversificadas camadas sociais a qualificação educacional e profissional”, defendeu ele.

Num discurso emocionado, o prefeito Ilário Marques afirmou que esse é mais um sonho do povo quixadaense que se transforma em realidade. “Agradeço também principalmente ao empenho do vice-prefeito Cristiano Góes que planejou todo o projeto e dos deputados José Pimentel e Rachel Marques que articularam no Governo Federal a execução dessa obra”, disse ele. Ilário também lembrou que Quixadá está se transformando numa cidade universitária. “Isso é fruto de uma decisão do povo quixadaense que tomou o poder nas suas mãos sendo soberano para escolher seu destino quando rompeu com as tradicionais oligarquias elegendo um representante do povo para ser seu administrador e confiando-lhe a missão de tornar Quixadá um município próspero e independente”, concluiu ele.

A deputada Rachel Marques ressaltou que a inauguração do Centro de Ensino Superior de Quixadá representa um marco na história do município. Ela disse que é um motivo de muito orgulho ter participado desse projeto e, segundo ela, é fruto do esforço conjunto dela, do deputado Pimentel, do prefeito Ilário e do Governo Lula. Já o deputado federal José Pimentel disse que a meta agora é solidificar cada vez mais a parte estrutural do Centro de Ensino Superior, com a ampliação da parte físico estrutural, com a construção de novas salas, novas estruturas e a conseqüente vinda de novos cursos para o município. “Assim cada vez mais, Quixadá vai crescer com qualidade de vida e qualificação profissional para todos”, disse ele.

A estrutura atual do Cestap dispõe de cinco salas de aulas, dois laboratórios de informática, sala de desenho técnico, auditório para 100 espectadores, biblioteca e dois laboratórios de informática climatizados. O vice-prefeito Cristiano Góes afirma que o Cestap consolida Quixadá como um pólo de ensino superior do interior do Ceará.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Prazo para solicitação de carteiras de estudantes termina nesta quarta-feira dia 20


Deu-se inicio desde o dia 1º de abril de 2007 e terminará nesta quarta-feira dia 20 de setembro o prazo para os estudantes secundaristas, solicitarem carteiras de identificação estudantil da União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá- UMES. Quem solicitou a carteira de estudante da UMES, terá direito a meia entrada de 50% do valor cobrado sobre ingressos vendidos antecipados ou não hora para eventos culturais.

Este ano, a UMES avalia com regular os pedidos de carteiras, em avaliação a UMES, acredita que ainda existe muita falsificação de carteiras e utilização de carteiras vencidas, prejudicando assim o movimento estudantil, que fica com menos recursos para investir nos trabalhos que pretende realizar no município.

O presidente da UMES, Jackson Perigoso, avalia que a União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá, hoje tem história e credibilidade visto que este ano a entidade conseguiu aprovar a lei da meia antecipada tendo voto de todos os vereadores e sancionada pelo prefeito de Quixadá Ilário Marques. Estamos todo os dias trabalhando para que a nossa cidade continue sendo vista como cidade de um povo critico, participativo e idealista, nossa missão vai além do que se ver. Jackson Perigoso acrescenta que mesmo com a lei sendo hoje respeitada, ainda tem estudantes que prefere falsificar carteiras do que contribuir com uma taxa de seis reais, a UMES também esta presente na escolas realizando atividades que visam contribuir com a educação.

Para os estudantes que deixaram para a ultima hora, devem se deslocarem a banca alternativa na praça da Catedral, levando uma foto 3x4, declaração escolar, cópia da identidade, comprovante de residencia e uma taxa de seis reais. A banca ficará aberta até as 18 h da quarta-feira.

Somente em Quixadá existe uma lei que especifica a meia antecipada a estudantes de todos os niveis, luta engajada pela UMES e pelos Grêmios Estudantis das escolas de Quixadá.

A União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-UMES, é a entidade máxima de representação dos estudante de ensino Fundamental, Médio, Técnico, Profissionalizantes de Cursos Pré-Vestibular. para entrar em contar com a diretoria acessar o site www.umesdequixada.blogspot.com ou o email: umes_org@yahoo.com.br, atende pelo telefone 3445-1040.

Secretaria de Comunicação

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

UMES SE DESTACA NO 7 DE SETEMBRO EM QUIXADÁ

Logo após a festa dos estudantes de Quixadá realizado pela União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-UMES, todas as secretarias da UMES empenhou-se na organização do desfile da pátria. Nesta sexta-feira 7 de setembro, a UMES, levou mais de 100 estudantes e artistas para a Avenida Plácido Castelo.

Com o tema: É melhor educar um jovem hoje, do que puni-lo Amanhã, em referencia ao projeto do Congresso Nacional de reduzir a idade penal para 16 anos de idade.

A UMES mostrou a sua diretoria, grêmios estudantis de várias escolas, em destaque, o Grêmio Estudantil do Colégio Virgilio Távora, do Distrito Educacional do São João do Queiroz, Liceu de Quixadá, Nemezio Bezerra, Escola Raimundo Marques (Modelo).

Também esteve com a UMES, grupos culturais do Colégio Virgilio Távora e do Bairro Campo Novo, um grupo de um time de Futebol organizado pelo Secretário de Esportes Valdenor Salviano, pediram mais investimento para o setor, a União da Juventude Socialista-Quixadá também contribuir para o sucesso do desfile.

A União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-UMES, agradece o Colégio Sagrado Coração de Jesus, por ter cedido a sua banda de música para acompanhar o desfile.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

UMES E UJS DE QUIXADÁ INICIA MOBILIZAÇÃO DO PLEBISCITO POPULAR PELA ANULAÇÃO DO LEILÃO DA VALE DO RIO DOCE


PÁGINA PRINCIPAL


Em Quixadá, UMES, UJS, Sindicatos dos Empregados no Comício, Sindicatos dos Trabalhadores Rurais e Grêmios Estudantis em destaque do Colégio Estadual, estão mobilizados no Plebiscito Popular pela anulação do leilão da Companhia Vale do rio Doce Patrimônio construindo pelo povo brasileiro, mas em 1997 no então desgoverno de FHC, foi vendido a preço de bananas ao capital privado.

A campanha em Quixadá terá uma urna circulando em vários pontos da cidade, no Colégio estadual ficará na terça-feira tarde e noite, quarta-feira pela manhã e tarde no Centro Vocacional Pio XII, a noite na Faculdade de Ciências e Letras do Sertão Central-Feclesc, na quinta-feira pela manhã na faculdade Cátolica e Colégio Estadual ficando até a tarde e noite, no dia 7 de setembro ficará na praça José de Barros.

O primeiro momento foi abordados dados sobre a companhia, dados que assustou muitos estudantes por exemplo o modo que foi vendido na qual o governo emprestou o dinheiro aos empresários para comprar a Vale. Fala o presidente da Ujs Antonio Filho.

O estudante Diego José Araújo, no primeiro momento não apoiava o movimento, mas ao ver dados reais e a história exata, disse que seria ant-patriota em votar para a continuação da Vale nas mãos do setor privado.

O plebiscito vai até o dia 9 de setembro de 2007, onde está acontecendo em todo o país, sendo puxado pela CUT-UJS-UBES-UNE e outros.

Maiores Informações do Plebiscito

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

ESCOLA DE JUVENTUDE CONTEMPORÂNEA DO IJC REALIZOU MAIS UMA OFICINA COM A UMES

PÁGINA PRINCIPAL

O instituto de Juventude Contemporânea-IJC, realizou mais uma etapa do projeto Escola de Juventude Contemporânea-EJC- com a nova diretoria da UMES, o encontro aconteceu último sabado dia 01/09 no Colégio Vrigilio Távora.
O encontro foi dividido em dois momentos no primeiro ficou sobre a responsabilidade da educadora Roberta França responsavel pela comunicação do IJC, a mesma fez um diagnostico de como estava a comunicação da UMES, em seguida realizou uma oficina, onde abordo o tema comunicação, logo apos deu dicas de como a UMES poderia avançar na comunicação.
A educadora vai contribuir na construção de um Jornalzinho da UMES, e outros meios que venha prossibilitar uma nova comunicação entre UMES e sociedade, fazendo assim a UMES , uma entidade mais atuante.
No segundo momento o Diretor-Presidente do Instituto David Barros, fez um diagnostico de como estava a UMES em vários seguimentos, por exemplos; dialogos com outros movimentos na cidade, como Sindicatos, Grêmios, Associações e Ongse como estava a UMES no meio destes..
O encontro contou com a participação da educadora Camila Silveira uma das coordenadora do projeto EJC, segundo a mesma ressaltou a importância da UMES para o estado.
Ao término do encontro a diretoria fez uma avaliação da importância para os novos novos membros.

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

UMES PARTICIPARÁ PELA 3ª NO DESFILE DA PÁTRIA EM QUIXADÁ


A convite da Secretaria de Educação e Desportos, a União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-UMES, participará de mais um desfile da pátria, no ano passado a UMES mostrou a importância dos jovens votarem nas eleições presidencias.

Este ano a UMES, levará o tema: É MELHOR EDUCAR UM JOVEM HOJE DO QUE PRENDE-LO AMANHÃ, tema referente ao debate sobre a maioridade da idade penal que transmita no Congresso Nacional.

A meta da UMES é de levar mais de 100 estudantes de diversas escolas da cidade e da zona rural do município. A coordenação do desfile ficou por conta dos secretarios Camila França da cultural e artes, Rennan Maciel da articulação de grêmios, Everson dos Santos da Ação Social e na parte da arte grafica ficou o Secretario de Curso Pré-Vestibular e Profissionalizantes Jandreson Gomes e demais secretarios e o presidente.

Segundo os organizadores do evento estiva-se que mais de 5 mil pessoas irão ver as apresentações das escolas e entidades que desfilarão na avenida Plácido Castelo.

A programação da-se inicio as 5 h 30 mim da manhã com um carro de som convidando a população para participar do desfile, as 17 h as autoridades dentre elas o prefeito municipal Ilário Marques e a Secretaria de Educação Edi Leal, em seguida o pilotão da Pm, Exercito, abrirão oficialmente o desfile. A UMES será a 5ª a entrar na avenida.

Da Secretaria de Comunicação e Marketing.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Shayana Matos estudante do Colégio Estadual é a nova Rainha Estudantil de Quixadá




Sempre ousando novas iniciativas a União Municipal dos Estudantes Secundaristas de Quixadá-UMES, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Desportos, promoveram nesta sexta-feira 24/08 a FESTA DO ESTUDANTE, na praça da José de Barros, a festa inicio as 17 h com apresentações de grupos culturais ao todo foram 25 apresentações, as 20 h, o prefeito de Quixadá Ilário Marques e a Deputada Estadual Rachel Marques juntamente coma secretaria de Educação Edi Leal e o presidente da UMES esteve presentes comemorando a realizaçaõ do evento. Em seguida foi ealizado a ESCOLHA DA RAINHA ESTUDANTIL DE QUIXADÁ, a vecedora foi a estudante do Colégio Estadual Cel. Virgilio Távora Shayanna Matos. Aproximadamente mais de 2 mil pessoas prestigiaram o evento.

Maiores Informações